domingo, 2 de outubro de 2011

Curiosidades



Em 1978 de 13 de Julho a 1 de Agosto, fez escala em Portugal, um navio com o nome Grego de Doulos que significa servo ou servente. Este navio construido em 1914 era tripulado por trezentas pessoas oriundas de 35 países diferentes dos 5 continentes, todos voluntários, e transportava nos seus porões, cerca de 350 toneladas de livros para abastecimento da sua exposição de livros, aberta ao publico em cada porto que visistava.



Com 15 anos de idade, eu tive a oportunidade de colaborar como voluntário nas várias tarefas que existiam abordo, e podia ficar alojado no navio, no qual o tempo de reflexão, o estudo, o trabalho e o são convivio, com o intercâmbio de culturas, era a forma mais saudável de se conseguir partilhar o mesmo espaço cujo comprimento era de 130,5 metros.



No dia 25 de Dezembro de 1979, parti para a cidade de Lausanne, na Suiça, para um congresso europeu de cariz cristão, no qual participaram 6842 pessoas de mais de 26 paises e 11 linguas diferentes. Em 1986, 1989, e 1992, viajei para a cidade de Utrecht na Holanda para mais congressos nos quais eram debatidos assuntos vários, entre os quais as situações de guerra e calamidade vivida nas várias partes do mundo em que as carências eram de vária ordem inclusive espiritual, e qual o papel de os cristãos na ajuda aos mais desfavorecidos e vitimas inocentes.



Em 1984, ainda a recuperar de um grave acidente, ouvi falar que a organização Evangélica Mocidade para Cristo, iria formar um grupo coral de jovens cristãos. Pensei que não obstante a minhas limitações talvez pudesse dar o meu contributo, integrando aquele grupo coral, candidatando-me ás audições de voz, tendo a alegria de ser selecionado para fazer parte daquele coral. Durante um ano, tive a alegria de participar em concertos, de viajar e conhecer outras terras e outras gentes, e sobretudo de de aprender a crescer.



Em 1985, o navio Doulos faz de novo escala em Portugal, e mais uma vez eu tive a oportunidade de estar abordo. Durante algum tempo fiz parte da sua tripulação, viajando e dando a minha colaboração para que houvesse uma boa recepção aos visitantes que subiam abordo para visitar a maior exposição flutuante do mundo. Este navio que outrora tinha os nomes de Medina, Roma e Franca C, foi adquirido em 1977 pela organização cristã evangélica Operação Mobilização, que o transformou para servir o mundo, as suas diferentes culturas e mudar muitas vidas à volta do mesmo, entrou em 1992 para o livro de recordes do Guiness como o navio mais antigo que navegou durante 95 anos.



Em 1998, depois de me ter candidatado a voluntário na Exposição Mundial dos Oceanos, Expo 98, tive a alegria de ser selecionado entre muitos para mais uma vez dar o meu contributo neste evento de projecção internacional.



Inicialmente não tinha muita esperança em ser selecionado por não ter a formação exigida, mas como o resultado não invalida a acção, decidi inscrever-me porque acredito que a formação ao longo da vida também é importante. Esta foi mais uma oportunidade de convivio, de aprendizagem e de conhecer outros povos e culturas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Realidade da Politica Portuguesa